11 de janeiro de 2016

Infraestrutura de redes: entenda o valor desse investimento para sua empresa

infraestrutura de redes é o meio responsável por conectar e suportar todos os equipamentos de tecnologia de uma empresa, desde as estações de trabalho dos usuários até os mais avançados servidores, permitindo que todos tenham acesso aos sistemas e recursos de TI, normalmente instalados nos equipamentos presentes nos racks de um datacenter.

Faz parte da infraestrutura de redes todo o cabeamento necessário para interligar todos os equipamentos entre os diferentes ambientes, assim como conectores, patch panels, switches, roteadores e equipamentos de rede sem fio. De um modo geral, são esses os recursos responsáveis pelo desempenho e também por parte da segurança de um ambiente de TI.

Desempenho

É comum vermos empresas realizando altos investimentos em servidores, appliances e sistemas, e se decepcionando após a instalação por não terem o desempenho esperado. Muitas vezes por que sua infraestrutura de redes está defasada, ou não foi projetada e instalada da maneira adequada. É como comprar uma Ferrari novinha para andar em uma estrada de chão cheia de buracos.

Mas como garantir um excelente padrão de desempenho? O primeiro passo é entender a necessidade da empresa em relação ao seu ambiente de TI. Para isso é preciso medir e calcular o consumo de rede de cada sistema e recurso, levar em consideração a quantidade de usuários internos e remotos, sempre analisando os horários de pico para garantir que não haverá queda no desempenho.

Se possível, contrate uma empresa especializada em projetos de infraestrutura para ajudar no dimensionamento correto da rede, leve em consideração os planos de crescimento do negócio para no mínimo 5 anos, já que a infraestrutura de redes não é assim tão simples de ser substituída.

Um dos principais benefícios dessa análise é o dimensionamento da velocidade da rede. As famosas redes Fast Ethernet que foram padrão no mercado por vários anos, com taxas de transmissão de 100 mbps perderam espaço nos últimos anos para redes Gigabit Ethernet, com taxas de 1 Gbps.

Atualmente, tem ganhado força no mercado equipamentos com capacidade de 10Gbps. Apesar de ainda serem um pouco distante da necessidade da maioria das utilizações de borda – a interface direta com o usuário –  a utilização deste padrão já é bastante comum no backbone – a interface entre os servidores e storages –  evitando assim que se crie “gargalos”, ou quedas bruscas de performance na rede.

Em ambientes distantes ou com necessidade de taxas de transmissão ainda maiores, os novos padrões de fibra ótica permitem a transmissão de até 100gbps.

Essa mescla de tecnologias é bem comum em projetos de infraestrutura de redes. Vale lembrar que além do cabeamento, todos os equipamentos necessários devem suportar o mesmo padrão para que não haja nenhuma perda de desempenho. Muitos switches gerenciáveis por exemplo, permitem a criação de regras de QoS ,  uma funcionalidade que permite priorizar determinados serviços na rede e garante um desempenho aprimorado para os recursos mais importantes.

Segurança

A infraestrutura de redes também tem uma grande parcela na segurança do ambiente de TI. Como ela é o meio que permite o acesso aos recursos de tecnologia, qualquer falha em seu funcionamento pode impossibilitar o acesso a algum serviço, ou comprometer seu funcionamento.

Ao se elaborar um projeto de redes, é preciso levar em consideração os principais pontos de falha e criar planos de contingência. Grandes corporações que possuem prédios interligados por fibra ótica costumam fazer essa interligação por dois caminhos diferentes, tendo uma garantia em caso de falhas, em uma estratégia chamada de dupla abordagem.

Ter equipamentos de confiança, como switches e roteadores, com garantia e suporte do fabricante também ajuda a reduzir o tempo de parada caso um incidente venha a ocorrer.

Além da segurança física, a utilização de equipamentos de rede aprimorados garante também a segurança lógica da rede. Alguns switches gerenciáveis atuam em camadas da rede que identificam e impedem ataques como DoS, possuem filtros de IP e diversas opções de autenticação.

A criação de VLans (redes virtuais) neste tipo de switch também garante mais segurança, evitando que usuários de um determinado setor acessem dados que não lhe dizem respeito.

Normas e padrões

Para garantir que esta infraestrutura traga os benefícios esperados, é preciso garantir que esteja seguindo os principais padrões do mercado. Para cabeamento estruturado, o padrão mundial é a norma ANSI/EIA/TIA 568, equivalente no Brasil a norma NBR 14565.

Quando uma rede atende estes padrões, com todos os seus pontos certificados, os fabricantes de equipamentos e recursos de infraestrutura de redes costumam oferecer maiores garantias, podendo inclusive chegar a garantia vitalícia em alguns casos.

Considerações finais

O correto dimensionamento e instalação da infraestrutura de redes garante o retorno sobre o investimento a médio e longo prazo, já que este tipo de investimento tende a durar até mais que 5 anos, de acordo com a necessidade pontual de cada organização.

Para garantir o melhor projeto de infraestrutura de redes, que atenda as principais normas e esteja alinhado a estratégia de governança de TI da empresa, é preciso buscar parceiros capacitados, com experiência de mercado e certificação dos maiores fabricantes, garantindo assim um excelente desempenho e mais segurança para o ambiente de TI.

sercompe_wp4
Posts made: 50

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts
You May Also Like