11 de julho de 2019

Total armazenamento em flash: o fim do disco físico?

O uso de discos de armazenamento em flash está ganhando espaço no ambiente corporativo. Essa solução de TI permite que gestores armazenem dados com mais segurança, velocidade e consumindo menos energia.

Por serem mais eficientes do que as unidades de armazenamento magnético, a sua aplicação em projetos de alto desempenho ou em servidores críticos tem sido uma tendência mundial. Dos telefones aos pendrives, os sistemas de armazenamento em flash estão presentes em vários dispositivos. Quer saber mais sobre as suas vantagens e como ele pode moldar o futuro nas empresas? Então leia o nosso post de hoje!

Principais características de uma memória flash

As memórias em flash são uma forma específica de memória de leitura programável apagável eletricamente (ou EEPROM). Em poucas palavras, esse tipo de sistema de armazenamento salva arquivos em um chip de memória que não precisa de energia elétrica para manter os seus registros salvos.

Atualmente, a sua principal aplicação é nos dispositivos eletrônicos. Telefones, tablets, mp3 players e até câmeras digitais fazem uso dessa forma de armazenar arquivos. Já nos computadores podemos encontrar sistemas flash em cartões de memória, pendrives e SSDs.

Os discos em flash costumam ser mais rápidos e ocupar um espaço menor do que os sistemas de armazenamento rígido. Ao contrário de um HDD, equipamentos como o SSD necessitam de menos energia para funcionar em alta velocidade. No logo prazo, essa combinação de fatores faz o disco em flash ser uma ideia mais econômica do que os HDDs comuns.

O armazenamento em flash possui velocidades de transmissão maiores do que outros sistemas de armazenamento

Ao contrário dos discos rígidos, as memórias em flash não precisam de uma agulha metálica para efetuar a leitura de informações. Dessa forma, a remoção de arquivos é feita em blocos inteiros, o que aumenta substancialmente a velocidade de leitura de dados. SDDs que utilizam o barramento PCI-e para transportar dados, por exemplo, podem enviar filmes em HD de um local para outro em alguns segundos.

O armazenamento em flash não é volátil, é mais silencioso e portátil

A memória flash, por ser de estado sólido e não volátil, tende a ser mais silenciosa do que outras opções disponíveis no mercado. Comparada a um HDD, ela é mais leve, altamente silenciosa e com uma velocidade de acesso maior. Ainda que custem mais, os aparelhos que utilizam essa tecnologia são mais portáteis e fáceis de serem utilizados.

Valores e utilidade

Apesar de pendrives e cartões de memória já possuírem um custo R$/GB baixo, os SSDs ainda são produtos que demandam um grande investimento para serem adquiridos. O valor alto é compensado rapidamente. No dia a dia, um SSD será capaz de fornecer uma capacidade de acesso maior, mais portabilidade, menor consumo de energia e tudo isso fazendo menos barulho.

E mais: o uso de aplicações de desduplicação de dados promete a otimização do espaço de armazenamento. Na prática, a desduplicação evita o desperdício de área de armazenamento ao evitar que a mesma informação seja gravada mais de uma vez.

Se os chips de memória flash permitiram a expansão dos smartphones e câmeras digitais de alta capacidade, a popularização do SSD aumentará a adoção de aplicações de alto desempenho no ambiente corporativo. Empresas serão capazes de utilizar com mais eficiência servidores para acessar, analisar e classificar diversos registros eletrônicos, aumentando a qualidade de todos os serviços digitais da empresa.

E você, já utilizou um sistema de armazenamento em flash? Deixe um comentário e nos conte sobre sua experiência!

sercompe_wp4
Posts made: 50

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts
You May Also Like