Blog Sercompe

Fique por dentro das novidades

15 de maio de 2020

Mobile First: soluções de tecnologia que focam na mobilidade como centro de um ambiente de trabalho

POST_SERCOMPE_15_05_CAPA_CONTEÚDO (1)

Estar conectado na internet tornou-se algo do nosso dia a dia, não tem como negar. E com a tecnologia cada vez mais acelerada, usamos muito mais os smartphones do que os computadores em nossa rotina. Isso porque os dispositivos móveis garantem a praticidade que tanto buscamos mas, para que a experiência na internet seja boa, é preciso que a navegação seja pensada para o mobile. Certo?

Lá em 2016 foi feito uma pesquisa pela agência de publicidade francesa Zenith, que cerca de 75% do uso da internet seria através de dispositivos móveis nos próximos anos. E de fato, isso tem se concretizado cada vez mais.

E para entender melhor o mundo do Mobile First, preparamos este conteúdo, continue acompanhando com a gente!

O que é Mobile First

O Mobile First é um conceito que faz todo o planejamento e realiza a criação de projetos web e sites. Primeiro, em dispositivos móveis, para logo após, fazer adaptações para o desktop e outras plataformas.

Essa técnica tem se popularizado cada vez mais entre os profissionais de marketing e principalmente de tecnologia. 

O conceito de Mobile First, foi criado por Luke Wroblewski em 2009 e 2010 no seu blog e, no ano seguinte, ele postou através da A Book Apart o livro Mobile First, uma leitura muito interessante para quem deseja entender de maneira mais aprofundada sobre as técnicas e funções deste conceito. 

Sabemos que quando um site é inicialmente criado para desktop, a versão mobile precisa de muitas melhorias nos detalhes para que tudo funcione perfeitamente e no espaço estreito do celular. Muitas vezes, alguns componentes são retirados para que o site fique ainda melhor no ambiente mobile.

Ou seja, isso acontece por conta da tela do celular ser mais difícil, do que comparado com o computador, que tem a tela muito maior e fica muito mais fácil distribuir as informações nos espaços em branco. Além de não ser permitido o excesso de informações, é necessário oferecer as informações mais importantes para que o usuário tenha uma ótima experiência. 

Dessa forma, um site feito para dispositivos móveis é ajustado com mais facilidade para o computador.  Os sites que são otimizados para dispositivos móveis podem promover uma experiência ainda melhor para os usuários, mas para isso, um site Mobile First traz vários desafios de design e usabilidade como por exemplo:

  • O tamanho da tela do celular é menor, tendo mais dificuldades na hora de adaptar as funções;
  • A conexão móvel ainda é mais limitada;
  • O comportamento da usabilidade dos usuários na hora de navegar;
  • As telas ‘touch’ e, entre outros.

O tráfego de dados via mobile aumenta em média 50% a cada ano e esse é um dos principais motivos de você adotar soluções de conectividade Mobile First na sua empresa.

Considerando que a nova geração de trabalhadores está ligada a seus smartphones e não a suas mesas, precisamos projetar experiências incrivelmente simples de executar em qualquer lugar.

Pensando em conectividade, confira em nosso próximo tópico  a arquitetura de Mobile First da Aruba.

Arquitetura Mobile First da Aruba

A arquitetura de rede empresarial da Aruba definida por software, foi desenvolvida especialmente para ser Mobile First, fornecendo uma rede aberta, segura e totalmente autônoma. 

A velocidade, a variedade e o volume de usuários e  outros recursos que se conectam às redes permitem mudar a forma como produzem e utilizam as redes de próxima geração. Abaixo confira os tipos de rede:

Mobile First 

O conceito de Mobile First da Aruba consente que usuários e outras coisas possam se conectar à rede e receber a mesma política e permissões, independentemente de como eles se conectam, com ou sem fio, tornando-os móveis. Ele foi projetado diretamente para oferecer uma experiência de rede contínua, sem interrupções, para lugares em que o mobile, a IoT e a nuvem são importantes para a tarefa.

Aberta

As redes são de diversos fornecedores e precisam ser abertas. Mas o que isso significa? Que não só oferece suporte a padrões abertos, mas que também fornece suporte avançado a API, permitindo uma fácil integração e automação de ponta a ponta na rede por parte do TI, da linha de negócios e até mesmo dos usuários.

Segura 

Em todas as partes, a segurança da rede é crítica. E para ajudar nessa etapa, a Aruba protege toda a infraestrutura com e sem fio, fornecendo um código assinado, com inicialização segura e proteção de hardware criptográfica. Todas as informações dos usuários são altamente protegidas contra qualquer tipo de ameaça.

Autônoma

As máquinas usam grandes quantidades de informações analíticas para entender o estado operante e de segurança da rede. Os sistemas autônomos otimizam o desempenho e avisam aos administradores sobre possíveis alterações e ainda destacam que necessitam aceitação por conta de operações de rede gerenciadas no local e na nuvem.

Existem diversos tipos de rede,  e não há nenhuma específica para o futuro, porém, a Aruba está fornecendo uma infraestrutura com um modelo para suportar a diversidade e a complexidade específica nas redes definidas por software de próxima geração.

Sua equipe de TI ficará ainda mais preparadas para os desafios com as tecnologias Aruba.

E para saber mais sobre como essas soluções podem funcionar para sua empresa, entre em contato com um especialista da Sercompe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *