Sercompe > Cases > Lepper

Lepper

Uma parceria de sucesso com a Sercompe/HP.

O cenário competitivo no setor da indústria têxtil sempre traz um desafio. De um lado, a busca por novos mercados e do outro as promoções ou investimentos necessários para expandir os negócios e gerar controles. Assim, a Companhia Fabril Lepper, uma empresa catarinense do ramo têxtil, focada em cama, mesa e banho, cruzou os séculos, passou de geração em geração e chegou ao Século XXI com novos desafios, como atender a crescente demanda do mercado interno e externo de consumo, gerando notas fiscais, fazendo controles que vão da contabilidade, passam por recursos humanos e desembocam na expedição. Para suprir com competência todas essas etapas, era preciso tecnologia moderna e avançada. Com risco de criar lentidão nos processos internos por falta de capacidade de processamento e armazenamento, a empresa decidiu modernizar sua infraestrutura de TI. “Começamos um projeto para substituição da arquitetura de servidores e ampliação de nossa capacidade de armazenamento”, relata Reginaldo Ferreira, responsável pela infraestrutura de TI da Lepper.

 

A partir de um estudo de cenário com a Sercompe Computadores, os administradores da Lepper optaram por avançar em tecnologia. A estrutura computacional passou a ser em BladeSystems com seis lâminas BL460, servidores virtualizados em VMware e dois Storages de alta performance(EVA 4400 e 6300). Toda a infraestrutura antiga, que compreendiam 19 servidores físicos, passou para apenas 3 físicos com 15 servidores virtualizados, com capacidade de expansão e melhor gerenciamento de carga. Essa mudança completa na infraestrutura de TI da Lepper proporcionou, segundo Ferreira, ganho operacional maior no gerenciamento do ambiente. Antes da implantação do projeto, a Lepper passava boa parte do tempo resolvendo problemas que surgiam e com poucos recursos para absorver novas demandas da empresa. Além do ganho operacional no gerenciamento do ambiente, a equipe pôde constatar redução significativa de custos.

 

Atualmente, os investimentos da empresa são voltados para itens como storage e memória dos servidores, e não para mais servidores e licenças. “Mas o que mais chamou a atenção foi a centralização da administração do datacenter, com fácil manutenção e gerenciamento de desempenho. Podemos remanejar nossos recursos de acordo com nossas necessidades, explorando ao máximo o que temos disponível, tudo remotamente e sem a necessidade da presença física”, completa Ferreira. Para o futuro, o setor de TI da Lepper estuda virtualizar os desktops em uso nas diversas áreas internas da empresa. “A oportunidade para definir a trajetória de um novo ciclo de prosperidade na Lepper já começou”, avalia Valentim dos Santos, gestor de TI da Lepper.